Um papo sobre futuro

Finalmente chegamos ao final de 2021, e sempre quando chega essa época do ano, estamos em um processo de fazer o balanço do que foi feito até o momento, para planejarmos o que será feito no ano seguinte.
No empreendedorismo, sabemos que para o bom funcionamento de um negócio é preciso planejar previamente as ações, porém, tamanha foi minha surpresa, ao colocar uma pesquisa nas redes sociais recentemente, perguntando se os empreendedores haviam feito o planejamento para 2022, e a maioria esmagadora disse que não fez.

Podemos fazer escolhas

Em uma aula de filosofia tive contato com a linha de pensamento de Sartre, o filósofo da liberdade, ele defendia que todos estamos condenados a sermos livres, ou seja, todos podemos fazer escolhas o tempo todo.
Com este pensar, vi ser uma boa oportunidade de escrever meu primeiro texto, unindo a filosofia com o empreendedorismo.

Qual a capacidade produtiva do seu negócio?

Quantas aulas você consegue dar por mês?
Quantas consultas pode fazer em uma semana?
Quantos produtos você consegue produzir por dia?

Atrelado aos afazeres de produção, quanto tempo você precisa para:

se dedicar para produzir aulas;
se manter atualizado;
desenvolver atividades relacionadas ao administrativo e financeiro;
gravar vídeos;
fazer postagens nas redes sociais e;
atender seu cliente?

Por que as emoções interferem na economia?

Ainda me lembro de algumas aulas de economia, no tempo da faculdade e do MBA.
Quando os professores trouxeram as teorias da economia, mostrando o quanto o ciclo econômico tem relação com as emoções, a princípio duvidei.
Sempre acreditei que matemática financeira e economia, seguiam apenas os números e planilhas.
Até que fui aprendendo com o tempo, que as emoções interferem nas ações das pessoas em todos os sentidos, inclusive na economia.

Aproveitar o que se tem

O que você tem disponível hoje no seu negócio que poderia ser melhor aproveitado?
Passamos tanto tempo de nossas vidas buscando soluções mirabolantes para situações desafiadoras, muitas vezes, até reclamando que não podemos dar um passo adiante ou olhando para os negócios alheios, sonhando em um dia ser como eles, que não fazemos o básico, olhar para o que temos de bom em nosso negócio.
Parece papo de guru autoajuda, mas te garanto que não é.