Como monetizar minha ideia?”, é uma pergunta recorrente entre pessoas que estão lançando uma nova ideia no mercado.

Claro que todos nós, gostaríamos de ter ideias únicas e geniais para causarmos um grande impacto no mundo, recebendo por isso. No entanto, você já parou para pensar, que antes de ser uma GRANDE ideia, ela era apenas um rascunho, apenas algo que estava no imaginário do idealizador?

Nada nasce da noite para o dia, toda ideia precisa ser devidamente estudada e aprofundada, ao mesmo tempo que aprimorada, para que realmente faça diferença e chame atenção para si.

Você deve ter ouvido em algum lugar, que toda vez que temos uma ideia, centenas de pessoas estão pensando neste mesmo assunto, no mesmo momento, a grande diferença entre essas pessoas, são aquelas que darão sequência ao assunto, para aquelas que deixarão a ideia morrer.

Se você, for a pessoa que decidiu colocar a ideia no mundo, vai precisar estruturá-la melhor para conseguir vendê-la para as demais pessoas.

Afinal, um dos objetivos de uma ideia, é que ela seja remunerada.

Mas, quais são os primeiros passos?” Pode ser a pergunta que você esteja fazendo agora.

Bom, vamos lá.

Questionadora como sou, tenho o dever de lhe fazer diversas perguntas para que responda, não para mim, mas para si mesmo, e as respostas dessas perguntas, serão o norte que busca, para a monetização da sua ideia. Chega de conversa agora, e vamos ao questionamento:

  • A sua ideia resolve problema de quem?
  •  Quais seriam as pessoas beneficiadas por essa ideia?
  • Quais são as reais necessidades dessas pessoas?
  • Como essa ideia seria colocada em prática?
  • Elá é uma ideia de fácil implantação?
  • Quais as atividades principais envolvidas na estruturação dessa ideia?
  • Quais serão os procedimentos internos do negócio?
  • Quais são os custos envolvidos?
  • Como essa ideia será vendida para as pessoas? 
  • Qual a forma de comercialização?
  • Quais serão os preços de venda?
  • Quanto as pessoas estão dispostas a investir nessa ideia?
  • A venda dessa ideia será recorrente ou as pessoas comprarão uma única vez?

Acredito que com essas perguntas iniciais, você começará a se estruturar melhor, antes de fazer o “grande lançamento”.

Agora que a sua ideia está deixando de ser algo que estava apenas na sua imaginação, ela passa a ser um negócio, ou parte de um negócio (aqui estou pensando em pessoas que estão lançando uma ideia dentro de um algo que já existe). Portanto, agora, podemos montar um modelo de negócio e nasce com ele o fluxo financeiro.

Você poderá utilizar uma ferramenta como o Canvas, como modelagem de negócios para este primeiro rascunho, inclusive a ferramenta irá te ajudar a responder às perguntas que fiz anteriormente. Porém, não devemos ficar presos apenas à isso, essa ferramenta é fantástica, mas ela não elimina a necessidade de uma projeção financeira.

Após desenhar seu modelo de negócio, o próximo passo é montar a estrutura financeira, considerando quais serão os possíveis custos fixos (água, luz, telefone, pró-labore, impostos fixos, aluguel…) e variáveis (todos que se alteram conforme as vendas, como taxas de cartões, fornecedores, comissões sob venda, embalagens…) e a fazer o levantamento do faturamento ideal, para cobrir todas essas despesas.

Então agora, você poderá precificar a sua ideia adequadamente, alinhando o quanto o mercado está disposto a investir, com seus custos projetados.

Com o preço ideal em mãos, você poderá comunicar a sua ideia para o mundo.

Aqui, utilize as ferramentas de marketing disponíveis, para você conseguir ter uma comunicação que condiz com a sua ideia (que agora se tornou um produto/serviço); experiência proporcionada; valores do negócio (que difere de preço); seu preço de venda; matéria-prima utilizada (se assim tiver); embalagem (se assim tiver) e com o seu público, sua persona.

Não esqueça que para que a sua ideia seja vendida, é preciso persistir, insistir e estar aberto para ajustes e adaptações.

Os negócios que se destacam, costumam ser, daqueles que conseguem realmente “escutar” seu público, para compreender o que de fato, poderá fazer diferença em suas vidas. Esteja atento e sinta o mercado, com olhos e ouvidos abertos para o novo.

Publicado por Elisangela Baptista

Ama viagens, lama, trilhas e outras aventuras. Consultora e mentora estratégica em negócios. Aspirante à Escritora. Educadora em Empreendedorismo. Palestrante. Atua na área desde 2004.

Se junte à conversa

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: