A ‘gourmetização’ do Marketing

Em tempos de quarentena, “home office” é o novo normal, mas de onde surgiu esse termo?

Como alguns por aqui sabem, moro nos EUA há quatro anos e de uns tempos pra cá tenho pensado bastante em termos em inglês que são utilizados no Brasil. Tudo começou a algumas semanas atrás quando vi no Instagram de uma amiga um story com uma figurinha, a foto mostrava: essa minha amiga trabalhando na sala da sua casa, um computador e uma caneca de café. Quando olhei de relance nem dei muita bola, mas por algum motivo aquilo me chamou a atenção… Foi quando parei pra perceber que aqui nos EUA ~NINGUÉM~ fala “home office” para explicar que está trabalhando de casa. Fiquei encafifada com isso… tentei lembrar se já tinha ouvido de algum dos meus colegas de trabalho, não; se já tinha visto na internet, não; se já tinha usado isso eu mesma, também não.

Tive que perguntar para os universitários, vulgo Sr. meu marido que é americano e trabalha no mercado financeiro. Contei da história do “home office” e perguntei se era comum em algum lugar dos EUA as pessoas usarem esse termo. Ele me disse: (em inglês, tradução por minha conta e risco)

Ele: Hã?!? “Fazendo” home office?

Eu: Aham… fazendo home office… é isso que a gente fala no Brasil 🤔

Ele: Naaah…. ngm fala assim… a única situação que eu imagino alguém dizendo isso aqui seria “trabalhando” do meu home office e, sinceramente, soa bem arrogante.

Segundo ele, ao dizer que está trabalhando do seu home office, a pessoa implica que está trabalhando do escritório que existe na sua casa e que quando alguém diz isso a imagem que vem à cabeça dele é essa aí de baixo.

O verdadeiro “home office” 😅 (imagem escolhida pelo Sr marido da Lara)

Percebi que aqui nos EUA os americanos dizem WFH (working from home ou trabalhando de casa), BEM mais simples né?

A partir daí comecei a trocar idéias com a Li sobre termos em inglês que são usados no mundo empresarial no Brasil, e percebi que o buraco é mais embaixo. Percebemos que MUITAS palavras em inglês são usadas pelos “gurus” do Marketing em um contexto completamente distorcido e acabam por confundir o empreendedor. Coisas simples como:

  • Copyright (direitos autorais)
  • Landing Page (página de “aterrisagem”)
  • Pitch (discurso) de vendas

E TANTASSSS outras, que ao invés de explicar, só complicam… Nossa conclusão é que o uso dessas palavras num contexto tão distorcido tem como principal consequência confundir, ao invés de explicar. Às vezes tenho a sensação de que os tais “gurus” do Marketing querem vender o peixe ao invés de ensinar a pescar…

Eu acredito MUITO que Marketing é um assunto muito fluido e que tudo depende da empresa e da situação do empreendedor. Para mim, não existe fórmula mágica nem certo e errado, o que precisamos nesse mercado é entender nossas necessidades, a realidade do nosso negócio, o que funciona e o que não – PARA NÓS. Fico *PÊ* da vida quando vejo gente usando termos em inglês sem ao menos entender o conceito, e vendendo algo que é ULTRA complicado, ao invés de educar – será que esse “guru” é mesmo a pessoa que você quer seguir?

Minha dica é, tente entender o conceito, a palavra, pesquise! Procure evitar acreditar de olhos fechados nas pessoas que se dizem “experts”. Questione, busque outras fontes e lembre-se fórmula mágica:

Se você tem dificuldade ou quer aprender mais sobre algum termo em inglês, deixe um comentário aqui embaixo ou entre em contato com a gente pelo e-mail ou Instagram.

Se junte à conversa

2 comentários

  1. Oii. Bom dia.😃🌷
    Então exatamente penso que termos em inglês devem ser pensados, pois nem sempre é exatamente o que parece.
    Eu sou “ignorante” da língua e fico preocupada com essas cópias que o brasileiro faz. Ele usa, muitas vezes pq ouviu que é moda e está na língua de que é atual e “antenado” com a tecnologia.
    Obrigada 😊

    Curtido por 2 pessoas

    1. Oi Tânia!!

      Muito obrigada pelo seu comentário!

      Nós também acreditamos que usar o português sempre que possível é a melhor saída. Entendemos que existem alguns termos em inglês que não possuem tradução, e que nesse caso é necessário entender o conceito antes de aplicar nos negócios, já que “nem sempre é o que parece”, como você bem disse. Logo logo vamos disponibilizar um episódio inteirinho do nosso podcast sobre o assunto, seu comentário nos inspirou muito! 🙂

      Obrigada!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: