Negócios digitais, porém, pessoais.

Quem diria que seríamos forçados a antecipar o que já estava previsto por grandes especialistas em mercado e tendências? O mundo digital!

Se antes, ignorávamos que seria possível digitalizar nossos negócios, agora essa realidade, se tornou uma de nossas únicas alternativas.

Mas o que quero discutir aqui com você, é que, por mais que a presença digital tenha se tornado maior, com a venda dos seus produtos em uma plataforma virtual, é preciso entender que o negócio, ainda é pessoal.

O que diferencia, um negócio pequeno de um grande, além do processo produtivo, por não conseguir criar produtos em escala e muito menos com um preço baixo? Você se destaca pelo atendimento familiar, pela exclusividade do produto e a criatividade em cada peça. Isso é o que faz com que seus produtos sejam valorizados pelo cliente.

Não podemos, simplesmente, colocar um produto na loja virtual e deixar que ele se venda sozinho, pois se optarmos em trabalhar desta maneira, estaremos concorrendo com grandes marcas consolidadas no mercado.

Acredite, o cliente, não deixou de valorizar o tratamento aproximado, o carinho e a experiência proporcionada pelo pequeno produtor.

Portanto, te convido a ficar atento ao seu processo interno. Analise se você está automatizando muito o seu atendimento, veja se é ainda capaz de ouvir seu cliente, entender suas dúvidas, sem julgamentos e oferecer um produto diferenciado por aí.

Há muitas maneiras de não cair na tentação, de automatizar suas vendas. Como enviar uma resposta carinhosa e pessoal pelo WhatsApp ou pelo direct do seu Instagram, o envio de um mimo na entrega, como uma carta escrita à mão, algo simples e memorável. Tenha a delicadeza de perguntar como vai o seu cliente, aquela pessoa, que sempre apoiou a sua marca.

Não é porque digitalizamos o nosso negócio, que perderemos a nossa pessoalidade.

O que você tem feito por aí, para garantir a humanização do seu atendimento?

O que faz seu cliente, dar preferência em comprar o seu produto e não o de um grande produtor, que às vezes oferecem um produto mais barato e entrega mais rápido?

Não corra o risco de perder a identidade do seu negócio, em meio a este mundo digital.

A Eme Elle, uma marca que está há mais de 40 anos no mercado, gerido por mãe e filha, migraram para o mundo virtual, muito antes da pandemia.

Porém, o atendimento é sempre acolhedor e cheio de diferenciais, além de um produto que se destaca perante os demais, por este motivo, tomei a liberdade, de incluí-las aqui, como negócio modelo.

Que tal se inspirar na marca delas?

Publicado por Elisangela Baptista

MBA em Gestão Empresarial pela FGV • Graduada em Administração • Técnica em Atendimento Varejo. Trabalha há 15 anos na área Administrativa, nos últimos 5 anos focada em consultoria estratégia em negócios, atua no desenvolvimento de pequenos e médios empreendedores. Já passou por mais de 90 empresas de Campinas e região. Gosta dos pés no chão, empreender de maneira consciente, respeitando a pessoa que existe atrás de cada negócio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: